O Brasil Francês



Autor: Andrea Daher

Editora: Civilizacao Brasileira

Estante: História do Brasil

Ano: 2007

Encardenação: Brochura

Data de cadastro: 20/04/2017 22:01

Idioma: Portugues

ISBN: 9788520007730

Páginas: 364

Peso: 855.0 (gr)

 

 

Descrição do livro

Cod. 328736 / G2 P509 *Livro em excelente estado de conservação, com manchas amareladas no corte* Em 'O Brasil Francês' , Andrea Daher analisa as características da missão francesa no Brasil - que buscava a cristianização e a ocidentalização dos selvagens -, a partir de um estudo da colônia do Maranhão. A autora compara os discursos dos capuchinhos franceses com os dos jesuítas portugueses e reflete com sutileza sobre os diferentes olhares desses colonizadores. Este é um livro raro, inteligentíssimo e delicioso de ler. Tratando de projetos europeus de colonização do Brasil e do Maranhão nos séculos XVI e XVII, Andrea Daher observa franceses par deçà, na Europa, e Tupinambá par delà, na América. Perspicaz, versátil, treinada pela antropologia, pela historiografia e pela literatura, sua escrita extrai relações inesperadas de resíduos de arquivos, desnaturalizando o senso comum acumulado sobre eles. Situando-se entre, no espaço do atrito quase sempre violentíssimo das culturas, traça linhas de fuga que ora se cruzam, ora se afastam, sem dar razão a nenhuma das partes que deslizam nelas; na companhia do muito amável Jean de Léry, sua escrita é um devir francês huguenote, na França Antártica da Guanabara do século XVI; nos matos do Rio, do Maranhão e no corpo daqueles seis Tupinambá que foram espantar a corte francesa em Rouen, é um devir bugre das baixas latitudes; na França Equinocial, no Maranhão do século XVII, com os não menos excelentes capuchinhos Claude d'Abbeville e Yves d'Évreux, é um devir francês católico. E, não podia faltar, com o prático Nóbrega e o duro Gândavo, um devir português. O que demonstra a autora nesses devires? Antes de tudo, que a história é destruição. De um lado, o projeto 'mair' francês, semelhante ao projeto 'peró', português, de ocupar militar e economicamente o território, tenta converter os selvagens à Letra do Deus cristão estilhaçada pelas guerras religiosas. Pressupondo a posse exclusiva da verdade, as interpretações francesas e portuguesas produzem naturezas diversas para o índio. No século XVI, enquanto 'mair huguenotes' e 'peró' católicos se matam o mais que podem, vão tatuando nos corpos gentios as verdades hierárquicas da sua religião revelada. Os Tupinambá respondem como sabem ou como podem; fazem guerras, vingam-se, matam e comem 'peró', afirmam quase sempre evitar o 'moquém de mair', entregam-se, fogem, morrem. No século XVII, a destruição continua - agora mair católicos disputam a ilha do Maranhão com 'peró' católicos e os Tupinambá vão sendo assassinados por todos os lados. Ou viram escravos. Às vezes, objeto da curiosidade, avó ou mãe da etnografia, são levados para a Europa, onde são batizados, dançam para reis, morrem e viram peças de museu. Não há nenhuma moral da história na história que Andrea escreve. E quem tem a palavra, em vários sentidos no final, é o chefe índio Mororé Guassu, que espera o leitor para a bucanagem e o cauim deste livro saborosíssimo.


Detalhes do sebo


Livro Rapido

Cidade: São Paulo-SP
Cadastrado no Livronauta desde: 17/01/2012
 

Preço R$23.00
Frete
R$ 11.75



Comprar Livro


Ver todos os livros deste livreiro




metodos de pagamento
metodos de envio
  • Impresso Normal
  • PAC
  • Retirada na Loja
  • Sedex

Outros livros do autor

Livronauta
A Empresa
Suporte Técnico
Sebo
Cadastro
Cadastro para Clientes
Cadastro para Livreiros
Acessar minha Conta
Esqueci minha Senha
Alterar Senha
Termos e condições
Livros
Buscar Livros
Sebos e Livrarias
Lista de Espera
Listas de livros
Compras
Cesto de Compras
Minhas Compras
Ajuda
Leitor/Comprador
Contato
Fale Conosco
Pagamento seguro Participe das nossas redes Sociais
faceBook Deliciuos
Copyright © 2010-2015 - CNPJ: 19.304.085/0001-20 - São Paulo (SP) - Livronauta. Todos os direitos reservados